domingo, 16 de março de 2008

Credibilidade e imagem

Tenho algumas dúvidas (sei que derivadas do meu idealismo ou inocência... mas que existem)...

  • Quando uma pessoa tira um curso de arbitragem, é porque quis tirar, certo?
  • Ninguém a obrigou a tirar o curso, da mesma forma que ninguém a obriga a apitar jogos (quantas dezenas, para não dizer centenas de pessoas já tiraram o curso só para saberem as regras, ou para serem oficiais...), correcto?
  • Quando tiram o curso, já viram vários jogos, já viram diferentes estilos de arbitragem e de postura, certo?
  • Durante o curso tem uma parte sobre postura, ética, etc..., correcto?
  • Sabem (e já viram) que um árbitro deve ter - equipamento, apito, cartões... certo?
  • Presumo que viram jogos internacionais (torneios, TV, etc...) e que viram a postura e atitude de um árbitro internacional e dos oficiais, ... correcto?
  • Tem noção do que as regras dizem sobre as comparências dos árbitros aos jogos, deveres, etc... correcto?

Então não percebo!!!

Ou tirei o meu curso há anos demais (o que é bem possível)... ou vejo demasiados jogos internacionais (sejam provas internacionais ou arbitragens de campeonatos nacionais noutros países)... mas não consigo ver o que se passa aqui!

Não quero, com este texto, atacar a arbitragem (como já expliquei algumas vezes, o objectivo é melhorar e consciencializar... e dar voz...), mas também não posso defender atitudes e posturas como as que se observam hoje em dia (e infelizmente são de há muito tempo e não só de agora).

  • Porque se respeitam comportamentos, posturas e regras em eventos internacionais e não se respeitam no nosso campeonato (e não só de árbitros internacionais, mas de oficiais, árbitros nacionais que apitam torneios internacionais, etc...)?
  • Porque é que o árbitro tem de receber tudo de mão beijada e se não recebe, em vez de procurar (pois é a sua imagem, credibilidade e... função), se queixa que não recebe?
  • Porque não se dizem logo as coisas, se deixa andar como se tudo estivesse bem e só se fala muito tempo depois?
  • Acima de tudo, porque não se respeitam as regras, a equipa e a imagem da arbitragem?
Se estamos a lutar por evoluir e fazer crescer a arbitragem, vamos todos assumir as nossas culpas e responsabilidade!

Não vamos colocar as "culpas" ou responsabilidade exclusivamente nas Associações, Conselhos de Arbitragem, Federação... mas vamos assumir a responsabilidade de, em muitos casos, os árbitros serem os primeiros a não darem a melhor imagem e credibilidade (por inércia, por comodismo, ... nem sei porque...).

E contra mim falo, pois há algum tempo que não uso o meu equipamento completo de árbitro (ou oficial). Mas eu também me deixei arrastar pela falta de definição de critérios nos equipamentos que cada um leva. Até eu (meu Deus... parece que sou "perfeita" ou "superior"... e não é nada disso) já cheguei atrasada, já tive de faltar a jogos imprevistamente, etc....

Mas assumo que falho e falhei e tento corrigir.
Sou HUMANA, mas espero ter (ou conseguir) a humildade de reconhecer os erros.

Acima de tudo, há algo que não me podem acusar (acho eu... mas posso estar errada) de não tentar respeitar as equipas ao máximo.

Tento chegar com muita antecedência para verificar o equipamento (como aprendi e como verifico a nível internacional), tento pelo menos ter uma camisola de árbitro vestida, verificar cartões e campo de jogo e cronometragem... e posso-vos dizer que devo ter feito um curso diferente, pois... na maior parte das vezes sou a única pessoa presente até faltarem cerca de 10 minutos para o jogo.

Será que 10 minutos (ou 5 ou menos como acontece por vezes - mas chegar antes da hora de início do jogo não é chegar atrasado...) é tempo bastante para verificar o campo de jogo, os cartões, fazer uma acta de jogo, etc....?

Ou sou eu que sou demasiado exigente? E no novos cursos isso não é ensinado aos árbitros?!!!

O que acham?
Será que estes detalhes não ajudam a dar uma melhor imagem?
Será que realmente só interessa se sabe aplicar correctamente as regras ou não?

Como dizia alguém... como podemos exigir algo a alguém se não somos os primeiros a ter a casa arrumada?!
Será que não nos estamos a transformar numa classe que exige muito, acha que é pouco e em vez de fazer algo por isso... se refugia noutras coisas, usando-as como desculpa?

Gostava de ter a vossa opinião (atletas, treinadores, árbitros) sobre esta questão... pois assumo que para mim TUDO faz parte de ser um bom árbitro... pois quem conhece as regras... também conhece esta parte, certo?

Fica a questão...

1 comentários:

Joao disse...

como nao sou arbitro se polo aquatico, nao sei a 'regra' do tempo antes, mas actualmente na 2 divisao(pelo menos), normalmente so vem 2 arbitros, um para a mesa e outro a arbitrar o jogo, quando n vem so um (que tem de se arrnjar malta da bancada para servir de arbitro). para mim mais importabte que chegar a horas e terem no minimo 3 arbitros por jgo, um na mesa e 2 no campo...