terça-feira, 22 de abril de 2008

1ª Convocatória Fase Final do Campeonato Nacional Juvenis Masculinos

Antes de mais, o meu OBRIGADA a todos os que me enviaram o ficheiro com a convocatória para a fase final.

Já a podem visualizar carregando aqui, ou na zona das convocatórias (na barra lateral esquerda).

Compreendo que ainda seja sem o calendário por ainda falta decidir a última equipa, e compreendo que esteja a ficar mais loira e que a PDI não perdoa... mas ao olhar para esta convocatória surgem-me algumas questões, para as quais gostaria de pedir a vossa ajuda para a tentas compreender...
  • Estamos a falar de uma fase final de JUVENIS, certo?
  • Existem cerca de 25 árbitros nacionais (ou pelo menos que tem apitado jogos do nacional sénior feminino e 1ª e 2ª divisão masculina), certo? E ainda podemos acrescentar 4 internacionais e 2 ex-internacionais.
  • Existem bastantes problemas na arbitragem, nomeadamente na falta de acompanhamento, evolução, avaliação, etc., certo? Pelo menos é o feed-back que recebo...
  • Nesta convocatória estão representados 15 jogos e estão nomeados 12 árbitros, certo? Não me estou a enganar nas contas, pois não?

E até há árbitros da zona sul - Ricardo Saraiva, Luís Sampaio e Luís Vieira.
Eis aquilo que realmente não percebo:

  • Se convocamos árbitros da zona sul, porque vamos convocar uma pessoa que já tinha informado que não estava cá até Maio (Ricardo Saraiva)?
  • Porque colocamos um árbitro da zona sul a apitar 1 jogo num dia e 2 no outro (de manhã e de noite) em vez de o colocar a apitar, por exemplo, 2 jogos de manhã e assim permitir que venha para baixo mais cedo?
  • Porque é que se convoca para apitar o torneio um árbitro que é director de uma das equipas envolvidas?
  • Porque é que os árbitros de Lisboa apitam, em conjunto, o mesmo número de jogos que o vogal do Conselho de Arbitragem (6)?
  • Porque é que se fazem ir árbitros de outras zonas (e muito bem) e não se utilizam essas pessoas para apitar mais jogos (rentabilizando a sua deslocação) e se convocam pessoas para apitar só um jogo (Ana Saraiva, Soraia Crespo, Bruno Sousa, Vítor Leite), ou para irem apitar um jogo num dia e outro no outro (Carolina Faria)?
    Será que é para eles recusarem e depois se poder dizer que se convocou mas não vieram? Estou mesmo a ver um árbitro a dizer à família no fim de semana prolongado... desculpem, este fim de semana não posso porque sexta e sábado estou a apitar. Ok, sem problemas, o que vais apitar? Bem... vou apitar um jogo de manhã e outro ao fim do dia, porque para o resto eles tem pessoas suficientes lá em cima!!!
  • Não existem mais árbitros nacionais que possam apitar uma fase final? Temos que utilizar o Vice-Presidente e o Vogal (que poderiam ser muito mais úteis agindo como delegados e controlando a mesa e as arbitragens, por exemplo)?
Para quem não quiser fazer as contas, aqui fica um "apanhado":
  • Eurico Silva = 5 jogos (3+0+2)
  • Luís Santos (CA) = 6 jogos (3+2+1)
  • Paulo Ramos (FPN) = 3 jogos (0+1+2)
  • Ricardo Saraiva (que avisou a semana passada que não estaria cá até Maio!!!) = 3 jogos (1+2+0)
  • Luís Sampaio = 3 jogos (1+2+0)
  • Filipe Preto Alves = 2 jogos (1+1+o)
  • Luís Vieira (Aminata) = 2 jogos (0+2+0)
  • Carolina Faria = 2 jogos (1+1+0)
  • Ana Saraiva = 1 jogo (1+0+0)
  • Bruno Sousa = 1 jogo + 3 mesas (1j+3m+0)
  • Soraia Crespo = 1 jogo + 3 mesas (o+1j e 3m+0)
  • Vítor Leite = 1 jogo
Não quero com isto estar a atacar as convocatórias ou a qualidade dos árbitros (já sabem que não comento a qualidade da arbitragem ou dos árbitros)!!!

Simplesmente gostava de perceber... pois hoje em dia cada vez mais compreendo porque muitos desistem e passam a estar indisponíveis (coisa que não acontecia quando iniciei este blog... há pouco mais de 1 mês...) - para mim, pessoalmente, basta olhar para estas coisas e pensar que ... acontecem todas as semanas!

Não consigo perceber qual a lógica que existe neste tipo de convocatórias (não é para poupar dinheiro, pois há árbitros que se deslocam para fazer só um jogo quando se podiam usar os que vêm de longe; não é para formar ou colocar os melhores nos jogos mais difíceis, pois não há calendário e mesmo assim temos os mesmo árbitros de sempre a apitar a maioria dos jogos; não é para demonstrar uma arbitragem nacional, pois não se respeitam os árbitros que se deslocam 300 ou mais km; ...), mas assumo que devo ser eu.... pois realmente, por mais que tente, não consigo perceber o sentido.

Sei que é a primeira e que muitas se seguirão (pelo menos o Ricardo não está cá...), mas se é enviada para os árbitros... é porque quem a fez pensou no que estava a fazer, correcto?
Ou é mais uma das minhas utopias?

Alguém me pode ajudar a perceber???

9 comentários:

Anónimo disse...

Paula, deves enviar este tipo de comentários e anlises para o bebe agua. Assim poderá o Srº Presidente da Federação , qye certamente visita o site, porque é o site de natação, e poderá ter vergonha de como governa a sua casa. Ou será que o polo aquático não faz parte da FPN, ele terá que assumir que é o Presidente e profissional (muito bem remunerado), não pode virar as costas às suas responsabilidades.

Anónimo disse...

Eu por aqui só denoto que existem pessoas que em vez de ajudar querem é prejudicar. Evitem comentário desnecessários, 1º n eram convocados arbitros nenhuns, dp são convocados e está mal porque se deslocam de muito longe e apitam poucos jogos.

Nunca ninguém está bem, mas pelo que sei irão haver eleições para a FPN, porque n se candidatam em vez de dar palpites...

Eu como sei que talvez n consiga fazer melhor por vezes n dou comentários. Pensem antes de falar eantes de fazer comentários às noticias...

Arbitragemwppt disse...

olá aos dois anónimos
O meu comentário não pretende atacar ninguém, andar a divulgar por jornais ou outros blogs e muito menos tem como objectivo candidatar-me a alguma função na FPN. Já fui anteriormente convidada e sempre optei por servir a modalidade e não tomar partidos.
Não se trata aqui de uma questão de se convocarem árbitros do Sul e apitarem poucos jogos, ou do Norte irem ao Sul, etc.
Trata-se de respeitar todas as pessoas e de usar bom senso, para que depois se possa exigir respeito. E haver credibilidade no que se faz e postura!!!
Se hoje em dia muitos árbitros se indisponibilizam para apitar ou deixam mesmo de apitar, não será caso de perceber porque?
E de colocar as questões a quem de direito?
Não as coloco como formas de ataques pessoais - sou mulherzinha e tenhoidade suficiente e antiguidade na modalidade suficiente para falar directamente com as pessoas (se eles não respondem... é outra historia), e gosto de acreditar (mas é a minha opinião) que tenho tentado de todas as formas ajudar a modalidade.
Mas também acredito que as coisas devem ser claras, do conhecimento de todos e que podem e devem ser debatidas por todos - e assim chegar a uma solução.
Se quisesse ser sensacionalista... não criava um blog... ia para os outros que já existem falar mal.
Dúvidas ou questões sobre os "meus" comentários (que está entre "" porque muitas vezes só transmito o que outros árbitros sentem mas não comunicam publicamente por medo de retaliação) - o meu contacto telefónico é quase do conhecimento publico e o mail está no blog.
E REPITO para que seja claro para todos - se estou aqui a fazer isto é pela modalidade.
Não preciso de fazer campanhas pró ou contra FPN ou Associações ou quem quer que seja.
Não vivo, nem nunca vivi, da arbitragem (e não parecem querer que viva...) e se estou no pólo e no blog é por gosto... quando me cansar... logo se vê.
Ahhhhhhh... e quando comento... seja onde for... assino sempre :-)

Anónimo disse...

não é para perceberes Paula. Antes é porque eram os Vitais que apitavam tudo porque a outra Paula é que nomeava, e quem era do Norte só criticava. Agora é porque no Norte apitam tudo porque quem nomeia e faz parte da federação também apita, e do Sul só se critica.
Talvez seja tempo de se colocar uma pessoa a fazer nomeações que não esteja ligada a nenhum arbitro, clube aou associação e que consiga dar ordem e credibilidade à arbitragem. Pode ser que assim ninguem critique e se façam bem as coisas.
Eu também não percebo porque são sempre os mesmos a apitar (a mim nunca me chamam a não ser que não haja mais ninguem), mas de certeza que há uma razão - é pena é não se explicar qual é e qual o criterio.

Anónimo disse...

anónimo de 23 de Abril de 2008 17:15
não entendo porque te mantêns anonimo.

existe um regulamento do modo como deverão ser feitas as nomeações é so aplicar!!!

abraços

ricardo saraiva

Apito na água disse...

Existe e sempre existiu alguma dificuldade em fazer nomeações, por diversas razões, umas mais objectivas outras nem tanto.
Apesar de tudo actualmente tem-se verificado algum desnorte nas nomeações. Em especial, e esta é uma realidade não tem existido diálogo e forma de motivar as pessoas a continuarem a arbitrar.
É impensávél em qualquer modalidade um Director Técnico ser parte activa, a não ser dentro das suas competencias arbitrar jogos.
Quando se quer fazer diferente tem de se demonstrar. Niguem é perfeito e acima de tudo todos nós falhamos. Mas se existisse um pouco mais de diálogo, com os árbitros, com os conselhos regionais, poderia eventualmente ser possivél gerir as coisas de uma outra forma.
A principal questão das nomeações passa por um equilibrio das mesmas, independentemente de serem árbitros do norte ou do ou das ilhas. É fundamental respeitar as equipas e os jogadores.
Também os árbitros merecem algum respeito e sublinho, algum diálogo.

Jose Barradas

Anónimo disse...

Sr. José Barradas,n diga mal dos outros porque tem telhados de vidro...

Qd esteve à frente da FPN nunca fez melhor, sei que existiam reuniões em Lisboa e n serviam para nada, simplesmente para algunsgastar dinheiro com deslocações sobretudo os do Norte e Sul e que ainda estão em divida com essas deslocações...

Mas acho que se deve deixar todas as opiniões...

Apito na água disse...

Caro anónimo
Pelo facto de já não estar na FPN, e ter sido vencido em eleições, posso e deve ter opinião.
Se ler bem, pois muitas vezes a iliteracia não deixa as pessoas serem objectivas nas suas análises, referi igualmente as dificuldades que existem nas nomeações dos árbitros, mas uma coisa é certa todos eram ouvidos e as suas opiniões eram tidas em conta. Por aí estou perfeitamente de consciência tranquila.
Posse na realidade não ter feito melhor, mas a equipa da altura fez o que estava ao seu alcanse. Contudo havia diálogo e comunicação.
E já agora caro anónimo, não devias ter receio em identificar-te, vivemos num país livre e conforme referes todos têm diireito à sua opinião.
Quanto aos telhados de vidro e atirar pedras aos outros é coisa que nunca farei, porque sei as dificuldades por que passei quando lá estive, mas tenho o direito de estar indignado com o actual estado de coisas que se passam no pólo, desde a minha suspenção da caarreira internacional e do Tomé, além de outras coisas que não são para aqui chamadas. Mas uma coisa é certa caro anónimo, nunca disse mal dos meus antecessores, nunca disse que ao ir para a federação ía fazer melhor que os outros, coisas que foram referidas e bem pelo actual elenco e esse trabalho está à vista.
Assina
José Barradas

Raul disse...

Muitas vezes fala-se e não se tem noção da realidade, ou do k é k se passou ou passa.
Vou falar por mim e esclarecer k o Raul Vital, não queria apitar tudo, não queria estar convocado todas as semanas, durante todo o ano e nunca tive nada a haver com nomeações.A realidade (e acredito k agora seja a mesma)é a grande dificuldade em ter equipes de arbitragem para todos os jogos, pois no passado muitas vezes era convocado, em cima da hora (como acontece hoje em dia) porque havia muita indisponibilidade para apitar jogos p/ parte dos árbitros, e para tapar buracos convocavam-me.Já me aconteceu receber uma chamada a 5 minutos de um jogo começar, para o ir apitar...e fui.(pois só lá estava um árbitro).
Hoje em dia já não é bem assim...e porquê?
Prejudiquei muitas vezes a minha vida pessoal em prol do Pólo (provávelmente como muitos o fazem), mas a partir do momento em k as pessoas não têm um comportamento honesto e claro, para comigo tive k questionar se de facto valia a pena colocar o Pólo á frente de tudo e de todos.
Tentei falar com os responsáveis e da parte deles só tive silêncio... o k me levou a entrar em contacto com o Presidente da FPN.Só aí é k se dignaram a responder (a ele) e para meu espanto deram o dito por não dito, apesar de ter em minha posse alguns mails e SMS que provam o contrário do que vieram a assumir.
No inicio desta época tomei várias decisões, uma das quais era não apitar fora de Lisboa, a qual transmiti á FPN.
Da parte dos responsáveis e até hoje...nada, nunca se dignaram a falar comigo ou tentar esclarecer a situação, o k de facto é estranho.
Para apitar esta quantidade de jogos, acho k de facto são necessários todos estes árbitros, e muitos deles estão em ascenção, e apitar jogos com árbitros mais experientes dar-lhes-á mais confiança para o futuro, assim como é benéfico estarem numa fase final, onde poderao ver vários jogos e os colegas a apitar.
Agora porque é k vão mais árbitros do Norte ou do Sul...provavelmente são os k estarão disponiveis para realizar a deslocação e os jogos, e os k dão mais confiança ao CA.

Raul Vital